Miami Open: Bem-vinda #NextGen

O torneio de Miami 2021 foi bem característico e marcante do surgimento de uma geração nova de jogadores. Mesmo não tendo a presença de Djoko, Nadal ou Federer, tivemos um belíssimo evento.

Jogadores com fortes golpes e excelente preparo físico. Mas o mais legal foi a expectativa de todos em cima de Medvedev o rei das quadras duras ultimamente e Rublev que vem em franca ascensão com resultados contundentes. O que vimos foram 2 jogadores novos correndo por fora e chegando a uma inédita final.

Hubi Hurkacz, polonês alto com excelente saque e potentes golpes de fundo e Jannik Sinner, o fenômeno italiano que vem surpreendendo o mundo do tênis cada vez mais.

Hurkacz já vinha ensaiando um excelente resultado há algum tempo. Jogador novo com 24 anos mostrou a experiencia acumulada, realizando ótimos jogos e principalmente mostrando maturidade em momentos importantes. 

Jogos como contra Raonic que venceu no tiebreak do terceiro set e contra Tsitsipas também no terceiro set, fortaleceram sua confiança para a final.

Já o fenômeno italiano Sinner, veio jogando e destruindo ao seu jeito detonador seus adversários. Incrível a potência e velocidade que ele desfere seus golpes. A confiança, consistência e velocidade que consegue gerar em 98% de seus golpes, fazem dele um jogador totalmente fora da curva. Bate na bola sem medo de ser feliz.

Mostrou até a final, como consegue jogar bem sob pressão. Decide o que vai fazer e não coloca dúvidas a respeito, acertando ou errando. Essa atitude, logicamente faz com que ele acerte muito mais do que erre.

LEIA MAIS
+ Duplas: aprenda alguns segredos e jogue melhor

Faltou um pouco mais de experiência na final contra o polonês Hurkacz. Sinner entrou mais uma vez disposto a dar uma de Frank Sinatra jogando My Way. Demorou cair a fixa até estar um set abaixo e 0/4, que do outro lado estava um jogador que estava aguentando seus golpes e mais que isso, colocando sua experiência em cheque, variando as jogadas e atacando em horas mais oportunas. 

Penso que um pouco mais de experiência para o tenista de 19 anos da Itália, vai transformá-lo num jogador quase imbatível. Em Miami, vimos a ponta de um gigante iceberg aparecendo. Jannik Sinner veio para ficar e revolucionar o tênis num patamar diferenciado. Aguardem e verão.

Ficaram pelo caminho, Khachanov, Batista Agut, Tsitsipas, Medvedev, Rublev, Shapovalov, Raonic.

A maior decepção para mim foi Zverev, que perdeu para o finlandês Ruusuvuori.

Destaque para Sebastian Korda, incrível talento e tranquilidade para jogar. Veremos muito dele ainda.

LEIA TAMBÉM
+ Dicas psicológicas: Resiliência do tenista

No feminino, destaque para a canadense Bianca Andreescu, que perdeu na final para a número 1 do mundo e talentosíssima Ashleigh Barty, depois de ter vencido vários jogos quase perdidos.

Bom pessoal, fico por aqui.

Abraços e até a próxima!

Close
Portal Edu Oncins © Todos os direitos reservados
Close
%d blogueiros gostam disto: