Circuito da Ásia 2018

Agora já caminhando para o final do ano, temos os torneios do circuito da Ásia: ATP de Tóquio, Japan Open e o China Open, em Pequim. Os dois são ATPs 500 e na mesma data.

Vamos analisar Tóquio, que é o mais tradicional e mais antigo:

Temos como favoritos Marin Cilic que ainda nos está devendo melhores resultados este ano, particularmente esperava mais dele depois que teve um 2017 excelente, inclusive tendo chegado à final de Wimbledon. Talvez muito ansioso este ano, perdendo jogos disputados que poderiam fazer grande diferença. Mas ainda temos alguma água para rolar até o final do ano, incluindo o ATP Finals.

Em Tóquio, ele pode ter uma parada dura na terceira rodada contra Stan Wawrinka, que está soltinho na chave que por sua vez joga contra Fritz. Se vencer, encara o jovem canadense Denis Shapovalov.

Kevin Anderson como cabeça 2 tem uma perigosa eventual terceira rodada contra Kyrgios ou Gasquet. Mas o sul-africano vem muito confiante este ano e com muita fome de bola. Deve jogar muito bem estes torneios do segundo semestre em quadras duras. Ainda espero bastante dele.

Quem está devendo muito nos últimos torneios é o grego Stefanos Tsitsipas, que tem ficado longe de seus melhores resultados e tem um super carne de pescoço pela frente numa eventual segunda rodada contra o australiano Alex De Minaur ou Giles Simon. Qualquer um dos dois fará o grego trabalhar muito por uma vitória e risco de sair mais cedo do torneio de novo. Torço pelo Stefanos, pois tem muito potencial, mas anda meio perdido se acostumando com toda atenção que recebeu ultimamente. Faz parte.

Agora, um cara perigoso que pegou teoricamente uma chave mais suave é Milos Raonic. Adora quadras duras, saca um absurdo e está com muita fome atrás de um grande resultado este ano. O gigante numa eventual terceira rodada joga contra russo Daniil Medvedev, algoz  do pequenino mas corajoso Pitbull Schwartzman.

Vamos ao China Open:

Juan Martin Del Potro como grande favorito e numa excelente fase depois de chegar à final do US Open, vem carregado de confiança para mais torneios nas quadras duras, sua superfície favorita. Tem uma segunda rodada duríssima com o BILLY de KID, Khachanov, que num bom dia é perigosíssimo com seu arsenal bélico agressivo. Ainda em sua chave, Lopez, Fognini ou Cecchinato, em seu caminho até a final. Nada fácil para o argentino.

Na parte de baixo, primeira rodada duríssima para Sascha Zverev contra o espanhol Bautista Agut. A ficha precisa cair de vez para Sascha, tem que ser um jogador permanentemente agressivo. Parar de entrar em trocas de bolas mais afastadas da linha de base, perdendo a confiança e às vezes jogos que não deveria. Se deseja o topo, tem que fazer um contrato consigo e não sair mais de cima da linha, impondo seu jogo e estatura, comandando e tomando a iniciativa na maior parte dos jogos. É o que esta faltando mais a ele, firmar-se e confirmar seu direito ao trono depois de Federer e Nadal.

Passando pelo espanhol, o jovem alemão tem três possibilidades numa eventual terceira rodada: Verdasco, Monfils ou Sock. Fico com Verdasco, que é o jogador dentre os três que vem mantendo maior regularidade este ano. Numa eventual semifinal, em minha opinião, poderá enfrentar Dimitrov ou Edmund. Vou de britânico, pois Dimitrov este ano simplesmente não fez nada. O número 1 da Inglaterra vem evoluindo e com mais fome de bola do que o búlgaro.

Muito interessantes estes dois torneios na reta final para o ATP Finals de Londres. Vamos acompanhando e torcendo muito pelo Rafa Nadal que fique pleno e recuperado do seu joelho, para a grande festa com os melhores do ano no Final, juntamente com o Mestre dos Magos e seus discípulos mais novos.

Close
Portal Edu Oncins © Todos os direitos reservados
Close
%d blogueiros gostam disto: