Psicologia do Esporte: O que eu faço com isso?

Psicologia do esporte? Hoje, literalmente em 2020, eu penso que quase todo mundo já ouviu falar sobre Psicologia do Esporte. Uma ciência que surgiu quando alguns pesquisadores perceberam que os ciclistas rendiam mais quando treinavam em grupo do que sozinhos.

Mas, por que afinal a psicologia do esporte pode ajudar os tenistas e os profissionais que trabalham com o tênis? Muitos mitos foram criados em relação a importância da psicologia do esporte. Um clássico é “Por que eu preciso de um psicólogo do esporte, se antes o esporte nem sequer falava sobre isso”. A respira é simples: porque cada vez mais cada detalhe faz a diferença no seu resultado.

Lembra daquela bola que você parecia estar com ”correntes” no pé, não chegou nela e ainda fez você perder o game? Então, é a psicologia atuando no esporte, um exemplo de um dos detalhes que comentei.

O outro mito é que o tênis são aspectos técnicos, físicos, táticos, psicológicos (mentais) e que o treinador pode cuidar de todos esses aspectos. É isso mesmo, treinadores? Vocês são mesmo Superman dessa forma?

Cori Gauff 2020 Psicologia do Esporte
Foto: Divulgação/Australian Open

O trabalho do psicólogo do esporte é voltado para o tenista e em conjunto com toda a equipe técnica, que atua com ações e busca soluções para desenvolver e potencializar cada vez mais o tenista, auxiliar o seu treinador e toda a sua equipe!

Você deve lembrar-se de vários treinos exaustivos que você fez pensando na melhora técnica de um golpe, em ter bons resultados naquele torneio difícil, seja ele um torneio da Federação ou um Challenger, por exemplo. O golpe realmente foi melhorado, mas naquele momento do torneio você estava tão nervoso ou com baixa autoconfiança que errou o golpe no exato momento tão decisivo. Lendo exatamente isso agora, vem em sua mente: “Ah! Se eu tivesse acertado…”

Os aspectos técnicos, táticos, físicos e psicológicos trabalham todos juntos.

Qual o papel da psicologia do esporte? Auxiliar você na sua preparação mental é um deles. E você? Quais são as suas dificuldades mentais no tênis? Comente e terei imenso prazer em conversar com você!

Um forte abraço e até a próxima postagem!
Luciana B. Meireles – Especialista em Alta Performance – Psicóloga do Esporte e Clínica.

Os comentários estão encerrados.

Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: