A liderança e o desenvolvimento dos tenistas

O tênis é sem duvida um esporte mágico no que diz respeito ao desenvolvimento humano. Esporte individual em termos, pois sem um adversário não se desenvolvem treinos ou jogos, talvez seja o esporte que exija mais do atleta em diferentes aspectos.

Aprendi muito como jogador, mais talvez venho aprendendo muito mais em todos os anos que venho ensinando os outros a jogarem. Quando ensino, meus sentidos se aguçam e tenho que entrar em sintonia com o aluno, observar a melhor maneira de transmitir o que quero. Cada indivíduo é um universo completamente diferente e rico. Aconteceu diversas vezes de ensinar a mesma coisa a dois alunos, mas ter que achar uma maneira completamente diferente de transmitir para que seja entendido.

Esse lado de aprender a flexibilizar o ensino me ensinou e ensina muito a ampliar minha maneira de respeitar e enxergar as pessoas. Sem dúvida todos estão à procura de desenvolvimento, segurança, autocontrole, capacidade de decisões, liderar a si mesmos. A maior vitória é vencer a si próprio, sempre foi dito por vários filósofos e mestres. E para se jogar em alto nível e manter-se, torna-se uma regra.

Sem qualquer dúvida posso afirmar que grandes jogadores aprendem muito sobre liderança. Quando um jogador se sobressai, torna-se líder automaticamente, pois é imitado e seguido por seus fãs. Os jovens principalmente espelham-se no modo de jogar, atitudes, golpes e tudo mais. A responsabilidade é enorme e os grandes lideres são seguidos automaticamente pela empatia que acontece e identificação dos fãs.

É muito interessante observar o jogador que determinada pessoa idolatra, e como está diretamente ligado a própria personalidade, analisando. Um aspecto que me fascina em ensinar é a transformação da pessoa quando evolui, não só na parte técnica, como na personalidade. Quando um jovem começa a perceber do que é capaz, desenvolve a autoconfiança, segurança e abre-se mais para o mundo. Começa a enxergar que é capaz de caminhar mais firme com suas pernas.

Interessante, pois sempre que começo a treinar um jovem, consigo observar a força que cada um tem. Tenho relatos de pais que me relatam de sua preocupação da fragilidade do filho, e depois de algum tempo me agradecem pela transformação. Na realidade, somente ajudei a revelar o que já estava lá. A minha grande responsabilidade é dar sequência e trabalhar para que seja canalizado e maximizado da forma mais produtiva o que foi revelado, e que o jovem fique sempre muito consciente de suas possibilidades e o quanto tem que ser pé no chão para que o trabalho frutifique cada vez mais. Que consiga liderar seu potencial.

Confira também:

Outra coisa que sempre me chamou atenção foi treinar grandes executivos e empresários. Tenho alunos queridos em posições de grande relevância no mundo corporativo e empresarial, e os alunos com cargos e responsabilidades de mais destaque, são incrivelmente humildes. Exijo muito nos treinos, dou broncas, cobro atitudes, e sempre escutam, se esforçam e estão a procura constante de evolução. São pessoas agradáveis e escutam muito.

O tênis é um esporte que demanda, decisões rápidas, segurança na execução, estratégia consciente, plano B caso necessite, concentração constante, coragem. Nos treinos não pode haver imediatismo, exige paciência, resiliência, capacidade de aceitação das deficiências e humildade para trabalha-las. A necessidade de somente pensar no presente, e ir construindo dia a dia, tijolo por tijolo, até que um dia o quebra-cabeça esteja montado.

Outra coisa importante é não se comparar com outros. Cada qual é um universo único. Ter consciência de suas virtudes e o que precisa ser melhorado a seu tempo é fundamental. Também os filósofos e mestres falam que somos um microuniverso. O universo não para, transforma-se, evolui o tempo todo. Devemos fazer o mesmo, isso inclui o tênis.

Se observarmos os grandes lideres do tênis, Federer, Nadal, Djokovic, estão o tempo inteiro tentando evoluir, e essa é a razão que faz com que mantenham o altíssimo nível por tantos anos. Falando nisso, fiquei encantado com Karen Khachanov vencendo o torneio de Paris na final contra Djokovic. Mostrou amadurecimento, canalizando seus potentes golpes com inteligência, eficiência e precisão. Comandou o jogo de cabo a rabo, principalmente usando seu potente saque e forehand. Ganhou seu primeiro Master 1000 com muita autoridade.

Mais um líder surgindo? O tempo dirá.

Close
Portal Edu Oncins © Todos os direitos reservados
Close
%d blogueiros gostam disto: