Expectativas e avaliações no início de Indian Wells 2019

Semana decisiva.  Para mim esse torneio se resume a duas palavras: Motivação e regularidade.

Escrevo hoje, domingo na hora do almoço e ansioso para as próximas rodadas. Neste inicio de ano alguns jogadores me chamaram muito a atenção, já pudemos presenciar mudanças de atitudes e grandes estímulos para novos patamares de jogo.

Sem duvida não tem como deixar de mencionar os 3 grandes nomes do tênis que marcaram com fogo suas digitais nas últimas décadas e que continuam a fazer história no tênis. Mas temos novidades muito interessantes a caminho e ganhando muito espaço.

Vamos aos 3 grandes primeiro:

Novak Djokovic:

Surpreendeu a todos como jogou no Aberto da Austrália jogando a final como a Fúria da noite (Como Treinar o Seu Dragão) contra Nadal na final. Registrou um novo patamar a ser alcançado, deixando o Touro Miura, para ver o replay do jogo e queimar seus miolos na procura de novas estratégias.

Rafael Nadal:

Devastador até a final do Australian Open, tomando um baile de Djoko na final, me deixou extremamente curioso em como reagiria depois daquele jogo, que certamente o deixou sem dormir por várias noites, decidindo em como atuaria daqui para frente.

Pensei que ele procuraria imediatamente treinar ser mais agressivo e usar os fantásticos golpes de fundo e todo seu físico, num jogo bem mais para frente, buscando mais winners e mais a rede. Adorei assistir ao torneio Tiebreaks Tens, onde vi Rafa disparar tiros inclusive montando bem mais na bola com seu backhand e inclusive sacando e voleando. Estou muito ansioso para assistir sua primeira rodada hoje à noite.

Roger Federer:

O Mestre dos Magos é movido por objetivos e tem motivos para turbinar sua energia. Ganhar o 100º título, sem dúvida o fez renovar seus cartuchos e deixá-lo novo e motivado para Indian Wells. Sabemos que para ele, ainda em grande forma, a palavra é estimulo. Tem jogo e físico sobrando ainda.

Depois dos 3 o que me chamou atenção foi o jovem canadense Felix Auger-Aliassime. Com 18 anos passou como um trator sobre Tsitsipas. Muito respeito do grego por ele, já havia perdido em 3 outras oportunidades no juvenil, contabilizando mais 1 derrota.

Adoro os golpes de fundo do jovem canadense com ênfase para seu Big Forehand, bem como seus voleios. Movimentação impecável e grande atleta. Não gosto da mecânica do seu saque, para mim seu tendão de Aquiles, onde erra muitos primeiros saques e na hora do aperto comete duplas faltas. O início da mecânica é uma mistura de Raonic/Tsonga, fazendo muitas vezes que perca o timing na transposição dos ombros. Penso que tem que trabalhar em cima disso se deseja chegar no topo.

Kyrgios, que jogou um fenômeno em Acapulco, mostrou porque fica em #35 do mundo e não entre os top 5. Com todo seu talento, ele mais uma vez parece desperdiçar inúmeras oportunidades. Perdeu para Kohlschreiber em 2 sets diretos.

Todos ainda estamos esperando muito de Zverev que está deixando a desejar por enquanto esse ano. Quem estou gostando muito é Gael Monfils, que sempre teve muito talento e não tanta ambição, no que vem mudando ultimamente e mostrando disposição para grandes conquistas.

Jogadores que podem surpreender: Thiem, Raonic, Pouille, Cilic, Wawrinka (que volta a todo vapor), Khachanov, Medvedev.

No feminino, espero muito da Samurai Naomi Osaka, que certamente quer defender o título. Serena que está faminta para voltar ao topo. Kerber, procurando as grandes vitorias do ano passado. Destaque para a vitória de Vênus Sobre Kvitova, atual numero 3 do mundo. Jogo muito equilibrado com fantástica recuperação de Vênus com 1 set a baixo e 0/3. Estou ansioso para ver a guerreira Simona Halep que pode surpreender sempre e está com novo treinador e muito motivada! Vamos ver!

Show de jogo.

Vamos acompanhando e voltamos após o termino do torneio.

Até a próxima.

Os comentários estão encerrados.

Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: