Volta do circuito de tênis em 2020: EUA ou Europa?

Com essa loucura do coronavírus, pairam todas as incertezas na cabeça dos jogadores quanto o volume e localidade nas opções de participação.

Recentemente o jogador japonês Nishikori teve um resultado de teste positivo, o que fez com que muitos repensassem suas decisões.

Logo de cara Rafael Nadal decidiu que iria permanecer na Europa e concentrar-se nos torneios de saibro, logicamente visando mais uma conquista em Roland Garros, torneio que sempre é o franco favorito. Jogando 2 torneios antes do torneio francês, Rafa sempre se encontra em ponto de bala para Paris.

Cantei a bola antes para meus colegas, apostando que Nadal ficaria no saibro e Europa rsssss.

Penso que foi uma decisão inteligente do espanhol por vários fatores:

1– Saibro, sua superfície favorita.

2– Foco no torneio francês, que sem dúvida é o favorito e ampliará o numero de RG vencidos, caso saia vitorioso.

3– Evitará lesões que sempre ocorrem nos torneios de quadras duras, quando o espanhol joga os torneios anteriores ao US Open, sempre se lesiona e fica dependente de sua recuperação.

4– Se preserva mais contra a contaminação do vírus, permanecendo em seu familiar continente e perto de casa.

Por outro lado, Novak Djokovic, que falava da não participação no US Open, muda de ideia quando vê o espanhol declinar participação no torneio americano.

Será que o sérvio viu a oportunidade de vencer um Grand Slam mais fácil sem o espanhol?

Decidiu pegar ritmo participando de mais torneios, pois já é sabido que leva mais tempo para chegar no seu alto nível, depois de um tempo parado?

Os acontecimentos nos dirão.

E os mais jovens, Thiem, Tsitsipas e companhia, permanecem em silêncio, confirmam suas participações nos primeiros torneios nos EUA.

Confiam em sua plenitude, saudáveis e impetuosos arriscando participação e maiores deslocamentos?

Dúvidas e mais dúvidas, essa é realidade do que resta no Circuito 2020 da ATP.

No lado das impetuosas mulheres, vemos a volta de uma Serena Williams claramente em forma física, muito mais magra e forte, mas sem ritmo de jogo perdendo uma terceira rodada no torneio de LEXINTON, USA, para a compatriota Rogers. Isso depois de ter passado sufoco, vencendo suas 2 primeiras adversarias em difíceis 3 sets.

Penso sinceramente que ela entra em ritmo de jogo rapidamente e estará tinindo para o US Open. Vejo que o mais difícil conseguiu, que foi perder o peso extra que estava carregando. Jogo, sobra par Serena, e mais alguns jogos, será osso duro de roer.

Estou na expectativa da minha favorita, Samurai Naomi Osaka, ansioso por vê-la em ação.

Na Europa, decidida a permanecer no saibro, sem ir aos torneios dos EUA, Simona Halep, mostra sua garra e determinação, demonstrando pelos seus resultados do primeiro torneio do Aberto de Praga, porque sempre é uma adversária carne de pescoço.

Vence o torneio ganhando seus 2 primeiros jogos em difíceis 3 sets, e depois passeou seus 3 jogos seguintes, ganhando de todas as adversarias em 2 sets, inclusive a final contra Mertens.

Conservadora a romena logicamente está de olho em Roland Garros.

Estou curioso para ver torneios sem plateia e a reação da volta dos jogadores.

O circuito a meu ver segue meio capenga com buraco de ausência de todos os jogadores em alguns torneios importantes.

Por outro lado, estou feliz com a volta dos torneios e poder assistir novamente aos grandes espetáculos e grandes jogos.

No final das contas, o importante é:

LET´S PLAY.

Abraços e até a próxima.

Close
Portal Edu Oncins © Todos os direitos reservados
Close
%d blogueiros gostam disto: