Como trabalhar de forma mais produtiva nos jogos e treinos

Esse assunto serve para todo mundo que almeja evolução em seu jogo.

O que mais acontece, vejo tanto nos adultos, como na garotada quando jogam sets nos treinos, se ligam somente em ganhar aquele set ou sets, e deixam de lado o fator mais importante do jogo/ treino, que é subir degraus em sua evolução.

Logicamente, nunca jogamos para perder, e certamente é muito gostoso ganhar sempre que se joga, mas priorizar a evolução no caso dos treinos, é muito mais inteligente.

Criar espaços nos jogos/treinos, onde fraciono o que irei fazer, me possibilita focar em determinados aspectos, onde consigo mais intensidade de aprendizado resultando em evolução mais rápida.

Muito importante o jogador aprender a treinar e não ficar preso a resultados somente. A tendência quando o jogador fica preso a resultados é repetir os mesmos erros, não criando espaço para o novo.

Tenho muitos alunos que me procuram comentando que não conseguem evoluir. Muitos treinam quase todos os dias, mas não conseguem sair de determinado patamar. Mas como evoluir se fazem mais do mesmo? E pior, a maior parte do mais do mesmo, errado? Não tem como.

Em primeiro lugar, uma boa mecânica dos golpes é fundamental. Sem boa mecânica, esqueça evolução. Uma boa mecânica, com treino adequado, certamente o jogador evoluirá. Com o tempo, o jogador ganha soltura e confiança para vôos mais altos.

Mas partindo do princípio de uma boa mecânica, como posso maximizar o processo de evolução?

Fracionar os treinos, é separar aspectos do seu jogo e treiná-los durante um determinado tempo num jogo/treino, alguns exemplos:

  1. Jogar o set, fazendo saque e voleio obrigatoriamente em todo o primeiro saque.
  2. Também obrigando-se a subir no primeiro e segundo saque.
  3. Treinar obrigando-se a ficar somente no fundo de quadra trabalhando os pontos da base.
  4. Treinar buscando atacar com determinado golpe, exemplo inside-out de forehand do fundo.
  5. Buscar a primeira oportunidade de realizar um approach e subir a rede.
  6. Treinar usando muito os ângulos tirando o oponente da quadra na primeira oportunidade.
  7. Provocar uma bola mais curta chamando o adversário para a rede e treinar passadas.
  8. Treinar jogar os pontos variando bem o ritmo, alternado a velocidade dos golpes.

E muito mais………….

Logico que cada jogador tem suas características, mais ofensivo, mais defensivo. O importante sempre é o complemento, onde o jogador desenvolva mais cartas na manga em seu jogo.

Fracionar o treino, cria espaços no mental também, proporcionando tempo para reflexão, absorção de determinada situação e adaptação ao jogo.

Certamente saber maximizar as qualidades do jogador e fortalecê-las sempre é prioridade. Ter muita confiança em determinados golpes é crucial, principalmente nos momentos de pressão e decisão. Mas para evolução e melhores resultados, muito importante ter novas cartas na manga.

Podemos observar nos grandes jogadores como Federer, Djoko, Nadal, no decorrer da carreira, como foram agregando novas situações e estratégias de jogo, evoluindo sempre.

A orientação e visão do treinador é fundamental para a organização do jogo, ensinando estrategicamente como usar o que está sendo desenvolvido.

Então galera, mãos a obra e ótimos treinos.

Close
Portal Edu Oncins © Todos os direitos reservados
Close
%d blogueiros gostam disto: