US Open 2019: Rafael Nadal, o Guerreiro Imortal

Antes do jogo começar, pelo retrospecto, pensei que Rafa passaria como um rolo compressor sobre Daniil. O duelo em Montreal pesaria muito, ainda mais por ser uma final de US OPEN, quadra central e tudo o que estaria embutido no momento.

Preciso confessar que no inicio do jogo, comentei que era a pior final de Grand Slam que estava vendo, até o início do terceiro set. Dois jogadores demonstrando seu nervos à flor da pele, o jogo estava feio, trancado, com Nadal tentando soltar seu jogo, mas completamente tenso, além de um Medvedev cauteloso, procurando perceber que estratégia adotar, faltando muita intensidade e agressividade.

Nadal estava errando muitas bolas absurdas, inclusive bolas fáceis em seu forehand do meio da quadra, onde em situação normal seria tranquilamente um winner. Um dos maiores sinais para mim que o espanhol está tenso, é quando faz uma tremenda força no seu primeiro saque e erra na rede. No primeiro set Rafa acertou somente 39% de seus primeiros saques, extremamente baixo, demonstrando super tensão.

Rafael Nadal 2019 US Open Campeão

Sinceramente eu já me preparava para assistir à entrega de prêmios, 2 sets a 0 para o Touro, parecendo que Medvedev entregaria os pontos e tudo terminaria rapidamente. Subitamente o russo renasceu das cinzas como uma Fênix. No terceiro set, logo no início, Dannil resolveu soltar seu braço e tomar as rédeas do jogo. Decidiu jogar mais dentro da quadra e a palavra foi atacar, comandar os pontos e atacar novamente.

Com a mudança de estratégia do russo, Rafa Nadal encurtava suas bolas cada vez mais e proporcionava oportunidades de ataques mais constantes para Daniil, com backhands chapados na paralela ou na cruzada na subida do russo, finalizações de forehand do meio da quadra e vários inside outs. O russo tinha achado um caminho e o jogo se tornou dramático. Daniil até começou a abusar de drop shots, que na minha opinião, peca na habilidade, muitas vezes deixando a bola alta ou no meio da quadra. Ele sacava cada vez melhor, mais rápido e regular, desferindo aces a granel e inclusive vindo a rede e realizando incríveis voleios em momentos de decisão.

A tempestade perfeita estava montada com um segundo folego incrível do russo, o espanhol se defendendo e resistindo incrivelmente aos ataques, tentando fazer uma melhor leitura do que acabava de acontecer. O russo venceu os 2 sets seguintes, demonstrando um preparo físico e mental digno das 3 lendas acima dele. Finalizou a vitória do quarto set com uma resposta impressionante na paralela, num primeiro saque e voleio de Nadal.

Quinto set, digno de uma batalha de guerreiros

Rafa Nadal em uma resistência impressionante, se defendia e contra-atacava como podia. Fazendo uma melhor leitura do gigante saque do russo, respondia muitas vezes se esticando colocando sua raquete e voltando um balão fundo para início do ponto. Conseguia ler melhor também os drops, chegando e vencendo vários pontos importantes. Buscou e encontrou seu melhor forehand na paralela finalizando vários pontos.

Estava claro que ficaria em quadra e tentaria voltar sempre uma bola a mais, parecendo aquele guerreiro de filme que quase morrendo, se levantava e desferia mais 1 golpe. Abriu 5/2, fez match point, Daniil quebrou de volta, Rafa sacando 5/4 em game dramático, inclusive com break point contra, mostrou que é o maior guerreiro de todos os tempos, e para mim de todos os esportes.

Nunca tinha visto o espanhol demonstrar cansaço, mas dessa vez o russo conseguiu levar o jogo ao limite, com incríveis longas e pesadas trocas de bola, fazendo com que o espanhol demonstrasse além do jogo, seu espírito de competidor incomparáveis.

No encerramento, com os filmes mostrando a retrospectiva de 19 Grand Slams do espanhol, Rafa deixou escapar sua emoção logicamente acentuada pelo ÉPICO jogo que acabava de vencer, selando seu quarto troféu do USOpen, igualando-se as lendas de mesmo feito.

Certamente veremos mais vitórias de Grand Slams de Nadal e para mim, ele leva o título de GUERREIRO IMORTAL, que ficara na história para sempre, pelo seu exemplo e coração.

Rafael Nadal 2019 US Open Daniil Medvedev

Feminino

No feminino a vitória da jovem canadense de 19 anos Bianca Andreescu sobre a veterana Serena Williams. A canadense veio para ficar e se consolidara na briga pelo topo do ranking.

Para mim Serena ainda está muito pesada e em sua caminhada para a final não havia encontrado uma jogadora que resistisse aos seus ataques e a fizesse se deslocar mais para bater. A americana também jogou bem abaixo de seu melhor nível, demonstrando claro nervosismo na final.

Andreescu não se intimidou com os ataques da americana, soube variar usando muito o slice abrindo oportunidades para deslocar Serena tirando a bola do meio da quadra, não dando muitas oportunidades de Serena desferir winners. Andreescu é resultado de um belo trabalho feito pela Confederação Canadense de Tênis e tem tudo para uma carreira brilhante.

Vamos acompanhando.

Até a próxima.

Close
Portal Edu Oncins © Todos os direitos reservados
Close
%d blogueiros gostam disto: