Nadal, Federer, Djokovic, Wawrinka e mais destaques na 1ª semana do Australian Open

Grande semana que passou, mostrando que a turma fez excelente pré-temporada e estão nas pontas dos cascos e com fome de bola.

No masculino, estou muito feliz de ver Wawrinka finalmente voltando ao seu melhor tênis, depois de um complicadíssimo jogo contra o italiano Seppi. O italiano, veterano do circuito, é um jogador extremamente sólido e constante, principalmente em seu jogo de base. Jogador que não irá matar ninguém a pancadas, mas fará que o outro tenha que ganhar todos os pontos.

Stan lutou principalmente com sua parte mental, oscilando e duvidando de si mesmo. Venceu elevando o nível de jogo em ocasiões importantes. No jogo contra Isner, devolveu muito bem o saque e contou com a desistência do americano. Stan bateu também Medvedev, que foi o grande destaque ano passado, com  6-2 no quinto set, jogo fantástico. Vamos acompanhando. Torço pelo suíço, gigante e detentor de 3 Grand Slams, fora da curva quando no seu melhor tênis.

Zverev passou pelo freguês Rublev em sets diretos. Estou curioso de vê-lo na próxima rodada. Depois da atuação ridícula no ATP CUP, com direito a muita choramingueira infantil na quadra, vamos ver o que apresentará. Potencial não falta, mas peca em suas atitudes.

Tennys Sandgreen (que nome, inclusive ironizado por Federer), foi surpresa ao bater Fognini em 4 sets. Jogador agressivo e com golpes potentes, enfrentará o Mestre dos Magos Federer na próxima rodada.

Thiem, em grande forma, atropelou Monfils em 3 sets diretos e enfrenta Nadal na próxima rodada em jogo IMPERDÍVEL. Certamente o melhor jogo da próxima rodada.

Djokovic vem livre, leve e solto. Bateu o argentino Schwartzman em 3 sets, demonstrando muita solidez mental, bem como física e técnica. Djoko vem sobrando na confiança e é meu favorito ao título do torneio pelo que vem apresentando. Aliás, penso que 2020 será o ano de Nole.

O Mestre dos Magos Roger, depois de se atrapalhar com erros bobos no primeiro set contra Fucsovics, impôs seu jogo brilhantemente, vencendo os 3 sets seguintes contra um conformado adversário que não esboçou reação. O respeito pesou demais nesse jogo. Federer deve ter uma próxima rodada tranquila contra Sandgreen.

O jogo mais esperado da semana, Nadal contra Kyrgios, terminou com a incontestável vitória do espanhol, carne de pescoço, contra um melhorado australiano. Rafa, como sempre, manteve sua intensidade nas alturas. Isso, principalmente num jogo de 5 sets contra um oscilante Kyrgios, fez toda a diferença. Particularmente, já esperava pela vitória do espanhol. A chance de Nick em melhor de 3 é ok, mas em melhor de 5 sets ele tem muito espaço para viajar.

Gostei muito do comportamento de Kyrgios, claramente procurando manter atitudes éticas e positivas que somente somarão a sua carreira e resultados mais expressivos. Louvável iniciativa de Nick, em movimentar todos os jogadores em socorro dos terríveis incêndios que destruiu milhões de animais e desabrigou muitas famílias na Austrália.

No feminino, destaque para a derrota de Naomi Osaka para a jovem e brilhante Cori Gauff. Me decepcionei com a japonesa, que se intimidou e sentiu a pressão de estar jogando contra a jovem revelação. Estou sentindo falta daquela jogadora implacável que não expressava emoções. Talvez Naomi tenha que voltar as origens do que realmente a levou ao topo do ranking, e não se deixar influenciar por fatores externos que certamente aparecem com o estrelato.

Outra derrota inesperada foi de Serena Williams para a chinesa Qiang. Em jogo disputado, com mérito da chinesa, Serena perdeu no terceiro set apertado por 7/5. Esperava muito mais dela, que apresentou melhora física e mais determinação em jogo anterior, onde detonou sua adversária.

Feliz de ver em grande forma Muguruza, jogadora que gosto muito, batendo na rodada anterior Svitolina, que teve bons resultados ano passado. Em seguida bateu Bertens em sets diretos, mostrando muita agressividade, jogando dentro da quadra e mandando nos pontos, forte característica da espanhola. Torço por ela.

Outra que vem firme, é a carne de pescoço e gigante lutadora Halep. Muito sólida, ela bateu Mertens demonstrando bastante intensidade e determinação nos momentos importantes.

Jogão mais tarde hoje de duas de minhas jogadoras favoritas, a australiana Barty, com seu talento incontestável, contra a fortaleza Kvitova. Difícil prognóstico, pois são duas jogadoras fantásticas.

E completando, a triste notícia da aposentadoria de Caroline Wozniacki. Ex-número 1 do mundo e uma das jogadoras mais simpáticas e queridas do circuito ela decidiu se dedicar a vida pessoal. Desejo felicidades em sua decisão, mas certamente fará falta ao circuito feminino.

Vamos acompanhando o início da semana desse Major, que é um dos torneios favoritos de todos os jogadores.

Que a Austrália se recupere dos terríveis incêndios que afligiram o país.

Até a próxima, abraços.

Close
Portal Edu Oncins © Todos os direitos reservados
Close
%d blogueiros gostam disto: